jusbrasil.com.br
22 de Fevereiro de 2020
    Adicione tópicos

    Pedro Tmbó é agraciado com título de Conselheiro Emérito

    A emoção marcou o início da sessão do pleno desta terça-feira (11/2), quando, no expediente, o conselheiro Pedro Timbó fez um discurso de agradecimento e despedida. Neste mês, ele completará 70 anos e aproxima-se da aposentadoria compulsória. Timbó agradeceu ao presidente Valdomiro Távora, pela deferência e amizade, e aos demais conselheiros, auditores e procuradores de contas pela convivência harmoniosa.

    Ressaltou a importância dos servidores e colaboradores terceirizados, aos funcionários do Pleno e da Presidência, “sempre muito solícitos”, e fez um agradecimento especial ao assessores de seu gabinete: “são os mesmos desde que entrei aqui. Se eu tive um mínimo de sucesso devo a eles. Não tinham hora. Sempre estavam prontos a servir. Quero agradecer do fundo do meu coração a todos pelo período que servi aqui no Tribunal”, disse.

    O Conselheiro citou passagem da Bíblia: “Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou.” (Eclesiastes 3:2). E concluiu: “Sinto um misto de agradecimento e de saudade. Saio do Tribunal cumprindo o que diz a Bíblia: tempo de entrar e tempo de sair.”

    Por solicitação do decano, conselheiro Alexandre Figueiredo, o Pleno aprovou, por unanimidade, votos de congratulações e agraciou Pedro Timbó com o título de Conselheiro Emérito do Tribunal de Contas do Estado do Ceará.

    Há quase nove anos, Pedro Timbó ocupa o cargo de conselheiro de contas. Durante o tempo de permanência no Tribunal, destacou-se por seu jeito sereno e pela gentileza na forma de tratar todas as pessoas, sem distinção.

    O presidente Valdomiro Távora ressaltou que o Conselheiro irá deixar saudade. “Convivi quase 10 anos na Assembleia Legislativa e firmamos nossa amizade aqui nesta Corte, pelo convívio mais próximo. Parabenizo ao Tribunal por ter tido um conselheiro do vosso quilate e, ao mesmo tempo, lamento por perdermos um conselheiro que tão bem representa a Corte. Reitero o meu vínculo de amizade à vossa excelência”, disse o Presidente.

    Edilberto Pontes, vice-presidente da Corte, ressaltou: “Vossa excelência mostrou que não é preciso falar alto, ser sisudo, aparentar firmeza para ser firme. Vossa excelência é sereno. A serenidade não é virtude dos fracos, como já disse o sábio Norberto Bobbio. É dos grandes”, concluiu.

    O auditor Itacir Todero destacou a história política de Pedro Timbó e desejou saúde, sucesso e bons ventos ao seu lado. Rholden Queiroz, corregedor do TCE-CE – vizinho de bancada, falou da gentileza e serenidade de Pedro Timbó. “Como Presidente marcou a história do Tribunal ao realizar um concurso público, oxigenando a Corte de Contas”, lembrou.

    Já o procurador-geral do Ministério Público, Eduardo Sousa Lemos, falou da admiração que tem pelo Conselheiro. “Em março completo um ano de Tribunal. Um ano que convivo com o Conselheiro. Noto sua serenidade, seu perfil de homem público. Nós passamos, as instituições ficam. Mas as marcas indeléveis do que fizemos permanecem.”

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)